cheap essay writing cheap essay writing service cheap essay writing cheap essay writing cheap dissertation writing cheap dissertation writing service cheap essay writing cheap essay writing service cheap essay writing cheap essay writing Dissertation Writing service Buy Dissertation Online Cheap dissertation writing Cheap dissertation writing cheap dissertation writing cheap dissertation writing service cheap essay writing Essay Writing Service cheap dissertation writing cheap dissertation writing service cheap dissertation writing cheap dissertation writing service cheap dissertation writing service cheap essay writing service cheap dissertation writing cheap dissertation writing cheap essay writing service cheap dissertation writing service cheap essay writing cheap essay writing service cheap essay writing cheap essay writing RETROSPECTIVA DECON 2017 | Departamento de Economia
 

RETROSPECTIVA DECON 2017

Português, Brasil

Fazer uma retrospectiva do ano de 2017 não é uma missão tão fácil na atual conjuntura. Para o DECON, no entanto, o ano foi um marco para a consolidação da nova estrutura imposta pelo desmembramento do antigo Departamento de Letras e Ciências Humanas (DLCH) em cinco  novos departamentos (Educação Física, História, Ciências Sociais, Administração, Letras e Economia).

Começando pela composição do grupo docente, cinco novas contratações foram concretizadas, três em função das vagas surgidas pelo processo de aposentadoria do Prof. José Ferreira Irmão e das Profªs Leila Amaral e Kátia Meneses, e duas outras vagas originadas pela criação do Departamento, o que representa um total de 22 docentes.

Nesse contexto, foi desencadeado o processo de eleição para a diretoria em substituição à gestão pró-tempore do Prof. Leonardo Ferraz, que, recém contratado à época, aceitou o desafio de assumir a direção para aguardar a realização de novas eleições e fazer a transição. O que foi feito com todo mérito e profissionalismo.

As Profªs Poema Ísis Andrade e Gisléia Benini formaram chapa única e foram eleitas com o apoio da quase totalidade dos servidores docentes e técnico-administrativos. Essa renovação impôs novos ares, criando um ambiente que pode ser rotulado como de Humanização do DECON.  Alguns traços aparentes demonstram esse novo perfil de gestão, como a restauração de áreas verdes, sinalização dos ambientes, integração das equipes, um exemplo foi a confraternização de natal, entre outras.

Pela natureza de Departamento Acadêmico, as ações do DECON estão centradas nas áreas de ensino, pesquisa e extensão, com o funcionamento das respectivas comissões departamentais. Além disso, outros comissões atuam no nível de assessoramento à direção, como a de planejamento,  e têm caráter permanente ou temporário.

Na área de ensino, sustentada pelos cursos de graduação e de pós-graduação, o Bacharelado em Ciências Econômicas e o Programa de Pós-Graduação em Administração e Desenvolvimento Rural, respectivamente, embora estejam vinculados a Pró-Reitorias específicas, estão concentradas as ações de maior visibilidade, e promovem efetivamente a interface com a sociedade.

Para a graduação, em uma análise retrospectiva, deve-se registrar o empenho da coordenação do Curso de Bacharelado em Ciências Econômicas no biênio 2015-2017, gestão das Profªs Eliane Abreu e Sónia Oliveira, e a perspectiva de continuidade das ações para o biênio 2017-2019, sob a coordenação das Profªs Isabel Oliveira e Eliane Abreu, eleitas em consulta à comunidade realizada no primeiro trimestre deste ano, com os seguintes destaques:

  • Mudança de conceito no ENADE, de 2 para 3, e confirmação do conceito em 2017, o que, em termos relativo, foi o melhor resultado no Estado de Pernambuco e o segundo melhor resultado na Região Nordeste;
  • Desempenho do Núcleo Docente Estruturante (NDE), cujos resultados se traduzem na Implementação da defesa do Trabalho de Conclusão do Curso (TCC), uma inovação, e na reestruturação do Projeto Pedagógico do Curso (PPC) que contempla a revisão do ementário e das referências bibliográficas, com ajustes de conteúdos, visando priorizar conhecimentos necessários à formação dos alunos, atendendo, também, a inserção de conteúdos exigidos pelo modelo atual de Projeto Pedagógico adotado pela Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PREG). A etapa final, prevista para o próximo ano,  será a aprovação da proposta pelo Pleno e pelo CCD do Curso;
  • Fortalecimento da parceria com o DA do Curso de Ciências Econômicas na organização do Encontro Regional de Estudantes de Economia – ERECO 2017, envolvendo o DA da UFPE; da Semana do Economista (SEMECO) e da Feira de Profissões. Além disso o DA participou efetivamente da acolhida aos calouros do Curso de Ciências Econômicas da UFRPE.
  • Outro aspecto relevante foi a aprovação de egressos do Curso de Economia da UFRPE para diversos programas de pós-graduação em Economia e áreas afins, como o Programa de Administração e Desenvolvimento Rural (PADR); o mestrado e  doutorado de Economia do PIMES-UFPE e da UFPB; a Pós-Graduação em Economia e Desenvolvimento (PPGE&D) da Universidade Federal de Santa Maria; Mestrado em Economia do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (CEDEPLAR) da UFMG; e para o mestrado do Programa de Pós-Graduação em Economia (PPGECON) do Campus Agreste da UFPE.

Na área de Pesquisa, as ações, em sua maioria, limitaram-se à continuidade dos projetos aprovados em anos anteriores, com apresentação de relatórios e produção de artigos para participação em eventos técnico-científicos, assim como à formulação de propostas para captação de recursos.

Um dos projetos  concluídos no período, fruto da parceria interinstitucional, UFPE-UFRPE, permitiu o desenvolvimento de pesquisa para avaliação da qualidade de vida e da gestão pública da Ilha de Fernando de Noronha. Coordenaram o estudo as Professoras Andréa Melo (DECON-UFPE) e Poema Isis (DECON-UFRPE). A pesquisa de campo foi realizada este ano, e teve a participação de nove estudantes universitários, que atuaram como pesquisadores voluntários. O universo pesquisado envolveu 395 pessoas, de 14 bairros do Distrito Estadual. Os dados obtidos, processados e analisados, abordaram questões sobre educação, saúde e segurança pública, e definiu, em linhas gerais, o perfil da gestão pública na Ilha de Fernando Noronha. 

 

Os projetos desenvolvidos no período e outros com resultados disponíveis em bancos de dados foram usados como base para a  produção acadêmica.  Assim,  14 trabalhos foram produzidos para a reunião anual da Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural (SOBER),  sendo 4 apresentados no Congresso Nacional e 10 no Congresso Regional,  tendo como autores: André Melo, Almir Menelau e Tales Vital, em co-autoria com alunos do PADR, e Ana Paula Amazonas, Ana Navaes e Eliane Abreu, em co-autoria com pesquisadores do Departamento de Administração.

Outro fórum de discussão que o DECON esteve representado foi o XXXI Congreso ALAS, promovido pela Associação Latino-americana de Sociologia, que aconteceu em Montevideo, Uruguay, de 3 a 8 de dezembro, tendo como tema central Las encrucijadas abiertas de América Latina: La sociologia em tiempos de cambio. O trabalho apresentado, no Grupo Trabajo y Restructuración Productiva, tem como título “Mercado de bens agroecológicos e feiras da agricultura familiar”, é resultado do projeto de pesquisa “Canais de distribuição e comercialização das redes produtivas do território da cidadania da Mata Sul/Pernambuco: o papel das feiras da agricultura familiar” desenvolvido com apoio financeiro da FACEPE.

Outro evento que teve a participação de representantes do DECON, foi o VI Encontro Pernambucano de Economia de Pernambuco. Participaram do encontro Poema Isis Andrade e Gisléia Benini, Diretora do Departamento e Vice, Diego Firmino e Sonia Oliveira.

Encerrando a produção acadêmica, nos últimos dias do ano registrou-se o lançamento do livro sobre Incentivos à Diversificação da Matriz Energética Brasileira: Efeitos sobre o Preço e o Volume no Mercado de Energia Elétrica de autoria da Profª Chiara Araújo. O livro resultou da pesquisa desenvolvida pela autora para a sua tese de doutorado, defendida em 2011, pelo PIMES-UFPE.  Aborda simulações para diversificação da matriz energética brasileira. Para tanto, foi analisado como o mecanismo de certificação verde afetou o Sistema Elétrico Brasileiro, quando aumentada a fração (α), que corresponde ao valor do compromisso em produzir energia elétrica oriunda de fonte biomassa (verde).

Para a área de extensão, o quadro observado assemelhou-se ao da pesquisa. As ações foram concentradas na realização de cursos, produção de relatórios, formulação de propostas e articulação para formalização de parcerias.

Um projeto concluído e que mostrou seus resultados seus primeiros resultados foi o Programa de Conhecimento em Economia, coordenado pela Profª Sonia Oliveira. Teve como objetivo a preparação dos alunos para a participação no ENADE através de cursos de curta duração a título de horas complementares. O principal resultado está representado pela mudança de conceito do curso, de 2 para 3, já destacada nos resultados citados para a área de Ensino. A proposta para replicação da experiência encontra-se em fase de análise.

Outro projeto, que envolveu a equipe do próprio Departamento, tratou da realização do curso sobre economia espacial, coordenado pela Profª Poema Ísis Andrade. Para essa ação houve a parceria institucional com outras universidades.

Finalmente, um projeto cujos resultados devem beneficiar alunos e servidores da UFRPE, trata da educação financeira, coordenado pelo Prof. William Sabbag. As ações ainda estão na fase de revisão de literatura para produção do material didático a ser usado nas oficinas de capacitação.

No que se refere a formação de parcerias, as articulações desenvolvidas no período devem resultar no Convênio entre a UFRPE, e a Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco (SARA-PE) para viabilizar a formação de infraestrutura e o desenvolvimento de projetos produtivos no Projeto de Assentamento Fazenda 21, recém criado, que fica localizado no município de Jaboatão. Para tanto, a parceria tem como um dos protagonistas a organização Via do Trabalho, uma cooperativa de apoio para a agricultura familiar.

Essa é uma breve retrospectiva das ações do DECON em 2017.