JavaScript não suportado

 

Grupos de Pesquisa

Grupos (Diretório de Grupos de Pesquisa do Brasil do CNPq) cujos líderes estão do DEINFO:

  1. MESOR (modelagem estatística, simulação e otimização de risco) — Temos desenvolvido metodologias para análise de riscos robustas às diversas áreas do conhecimento. Para tanto, temos estudado e desenvolvido: 1. Distribuições de probabilidade uteis para a modelagem de tempos entre ocorrências de eventos, em particular, e de variáveis em geral; 2. Alternativas de modelagem da dependência entre variáveis e funções de variáveis; 3. Procedimentos de edução (quantificação) do conhecimento; 4. Métodos de otimização probabilísticos; 5. Taxonomias para bancos de dados. Um dos princípios que regem o grupo é a implementação via software com interface amigável dos modelos e metodologias desenvolvidos, facilitando e ampliando sua aplicação junto ao público em geral.
  2. PROQUALITI — O ProQualiti Group foi criado no Cnpq em 2002 sob a coordenação da profª Drª Ana Cristina Rouiller e tem como principal área de pesquisa a Engenharia e Qualidade de Software. Atualmente conta com mais de 30 participantes de diversas instituições, executa 21 projetos de pesquisa e dentre as agências de apoio estão: CNPq, FAPEMIG, FACEPE, CAPES e FINEP. O Grupo tem apoiado e participado de iniciativas ligadas ao Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT, com destaque para: (1) atuação no PBQP-SW (Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade em Software) e (2) participação da equipe técnica do MPS.BR (Melhoria de Processo de Software Brasileiro). Dentre as realizações do ProQualiti Group (www.proqualiti.org.br) nos últimos 4 anos, destacamos: - Publicação de mais de 24 livros acadêmicos nas áreas de Engenharia e Qualidade de Software ; - Criação e publicação de 7 edições da Revista ProQualiti; - Realização de 10 Congressos ProQualiti (em Minas Gerais e Pernambuco); - Criação do ProQualiti: Núcleo de Estudos Avançados em Engenharia e Qualidade de Software; - Criação do Portal da Qualidade de Software (www.qualidadesoftware.org.br); - ProjectSpace: Desenvolvimento de Ferramentas para a Gerência de Projetos; - Apoio na formação de SPINs e Grupos de Estudos nas diversas regiões do país; - Criação de 3 cursos de especialização Lato Sensu à distância; - Criação de mais de 30 cursos de capacitação nas áreas de Engenharia e Qualidade de Software. Destacamos a forte interação do grupo com a indústria de software (principalmente pequenas e médias organizações) onde as metodologias desenvolvidas e os padrões são validados. O grupo ProQualiti participa de projetos ligados a mais de 30 empresas desenvolvedoras de software no Brasil. Possui forte parceria com a empresa SWQuality, onde presta consultoria especializada em Engenharia de Software e organiza eventos em conjunto.
  3. Equações Diferenciais e Geometria — Este grupo foi criado para agregar pesquisadores que atuam em diferentes áreas da matemática em torno de um objetivo comum que é o estudo de modelos matemáticos. A formação dos membros inclui equações diferenciais ordinárias e parciais, bem como geometria e sistemas dinâmicos, além de ciência da computação importantes para o estudo de modelos matemáticos. A modelagem matemática tem sido desenvolvida consideravelmente nos últimos 30 anos e hoje constitui-se numa área muito ampla, comportando diferentes abordagens que vão desde uma matemática extremamente sofisticada até uma linha de ensino de matemática nos níveis médio e fundamental. O grupo deverá abrigar pesquisas que abordam modelos matemáticos relacionados à mecânica celeste, geometria, dinâmica dos fluidos, epidemiologia, ecologia, biologia, zoologia e áreas afins. Além das pesquisas desenvolvidas pelos participantes do grupo, pretendemos atuar na graduação em matemática, criando disciplinas, e oferecendo mini-cursos e seminários voltados para a modelagem matemática. Dessa forma, estaremos contribuindo para a consolidação dessa área e criando um ambiente favorável à instalação de uma futura pós-graduação em modelagem matemática e computação no âmbito desta universidade.
  4. EPISCHISTO — Modelagem matemático-computacional aplicada a diversos problemas: epidemiologia computacional, otimização, saúde pública, engenharia de software, mercado financeiro. -------- PRÊMIOS -------- (2010) Prêmio Dorgival Brandão Júnior da Qualidade e Produtividade em Software: 2º Lugar - FireScrum: Ferramenta Open-Source, MCT/ PBQP-SW. (2010) Best Paper: An Automatic Proposal for Diagnosis of Schistosomiasis - XXII International Symposium on Schistosomiasis, MS/FIOCRUZ-CNPq. (2008) Best Paper: Xiscanoe - Mathematical and Computational Models for Analysis the Expansion Process of Schistosomiasis on the Beaches of Pernambuco/Brazil - XXI International Symposium on Schistosomiasis, MS/FIOCRUZ-CNPq. -------- PRODUTOS -------- (2012) ANKOS Android - A Tool for Manage Epidemiological Data in-loco - http://www.ankos.com.br (2010) FireScrum - The Open Source Scrum Tool - http://www.firescrum.org/ (2009) XISCANOÉ - Epidemiology Simulators by Cellular Automata - Downloads - http://www.epischisto.org (2008) ANKOS Project - A New Kind of Simulator - Sourceforge - http://ankos.sourceforge.net/ (2005)SIMULARE - a Java based framework for simulating environmental systems - http://simulare.tigris.org/
  5. MUSTIC — Grupo de Pesquisa em Música, Tecnologia, Interatividade e Criatividade. Em termos acadêmicos, a pesquisa em Computação Musical envolve problemas difíceis, sob vários pontos de vista. Dentre eles: * complexidade computacional - para tratar temáticas ligadas ao processamento de sinais sob restrições de tempo real; * inteligência artificial - na simulação de processos cognitivos sofisticados, como os de criação e acompanhamento; * interface homem máquina e interatividade - problemática relacionada a construção de instrumentos musicais digitais. Isto se reflete em publicações e participação em comissões ligadas não apenas à Computação Musical propriamente dita (membros são participantes da CA de Computação Musical da SBC), mas também em áreas afins, como a de Inteligência Artificial, Jogos Digitais e IHC. Se reflete, igualmente, em cooperações científicas. Por exemplo, com a Université Pierre et Marie Curie (Paris VI), e com o SONY Computer Science Lab em Paris. Há também um impacto na sociedade em geral, seja nas diversas áreas de mídia (TV, animação, jogos, etc.), seja da indústria da musica; em particular na questão da recuperação de informação, e na geraca automatica de conteudo. Isto se reflete em um grande número de parcerias e em produtos sendo gerados para a sociedade. Membros do grupo foram responsáveis, por exemplo, pela criação das empresas Daccord Music Software, MusiGames Studio e Meantime Mobile Creations. Em termos artísticos, a Computação Musical oferece novos meios de se criar e distribuir conteúdo, além de abrir a possibilidade de novos formatos de produção artística. Isto se reflete na parceria do grupo com artistas. Por exemplo, mensalmente o grupo realiza um evento, em que uma pesquisa é apresentada. São convidados representantes da área de estudo em questão para discussão direta. Já participaram cantores, compositores, músicos, regentes, membros proeminentes da comunidade artística. Se reflete também, na apresentação de criações de instalações interativas dos membros do grupo em festivais.